CANAIS INTERATIVOS

Canal HMTJ

24 de abril de 2017

Dia Nacional de Combate à Hipertensão

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde, a Hipertensão Arterial é uma doença crônica, silenciosa e que atinge 22,7% dos brasileiros adultos, praticamente uma a cada cinco pessoas. O Dia Nacional de Combate à Hipertensão, lembrado em 24 de abril, busca chamar a atenção para a prevenção e os cuidados com a doença, pois suas conseqüências são sérias e requerem atenção constante.
Em termos leigos, a pressão arterial é a força que o sangue exerce na parede das artérias. Há um critério simples para definir se alguém sofre de hipertensão. É hipertensa, em geral, a pessoa que por diversas vezes teve a pressão aferida e o resultado foi maior do que 14 (máxima) por 9 (mínima). O tratamento é a base de medicamentos controladores, além da adoção de hábitos saudáveis. Esse controle evita o infarto do coração, o derrame cerebral e a paralisação dos rins.

Apesar de ser uma disfunção genética, a hipertensão pode ser gerada por hábitos de vida inadequados, como a ingestão excessiva de sal ou de bebida alcoólica, além da obesidade e do sedentarismo. Na maioria das vezes, não apresenta sintomas e apenas com o controle da pressão arterial (PA) é possível atestar sua a incidência.

A primeira forma de prevenção é fazer o acompanhamento dos índices da PA, principalmente se pais, avós ou outros parentes próximos também tenham hipertensão.


Quais os fatores de risco?
- História familiar de hipertensão;
- Excesso de peso;
- Sedentarismo;
- Dieta hipersódica (rica em sal);
- Consumo excessivo de álcool;
- Tabagismo;
- Estresse;
- Envelhecimento.

Quais são os sinais e sintomas?

Na maioria das vezes, não há sintomas. Porem quando se manifestam podem ocorrer:
- Ruídos ou zumbido nos ouvidos;
- Fadiga (cansaço);
- Dor de cabeça;
- Batimento cardíaco irregular;
- Sangramento nasal;
- Alterações da visão.

Como prevenir a hipertensão arterial?
A melhor maneira de prevenir a hipertensão é através da alteração do estilo de vida.
Confira algumas medidas essenciais:
- Redução do peso: a redução da massa corpórea pode promover a diminuição da pressão arterial e diminuir o risco de diabetes mellitus e de dislipidemia (alteração do nível de colesterol e triglicérides).
- Redução do consumo de álcool: o álcool pode causar aumento da resistência das paredes arteriais e por isso elevar a pressão arterial.
- Praticar atividade física: as atividades físicas aeróbicas contribuem de modo inegável à redução da mortalidade. A prática de 30 a 45 minutos diários ajuda a redução do peso corpóreo e o controle das dislipidemias. Sabe-se que os indivíduos sedentários têm probabilidades de apresentarem hipertensão arterial elevadas em 20 a 50%.
- Redução na ingestão de sódio (sal): a redução do consumo de sódio melhora na resposta ao tratamento anti-hipertensivo.
- Controle do estresse: leve os problemas do dia-a-dia de maneira mais tranquila e procure a prática de atividades que lhe dêem prazer.
- Cuidados: procure um profissional médico e faça acompanhamento regularmente. Não abandone o tratamento e tome a medicação conforme orientação médica.

 

 


Canais Interativos

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER

Para receber as últimas notícias e atualizações

(32) 4009-2277
Rua Dr. Dirceu de Andrade, n° 33, Bairro São Mateus,
Juiz de Fora - MG, 36025-140

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR