CANAIS INTERATIVOS

Canal HMTJ

02 de maio de 2017

Por que profissionais da saúde usam branco?

Provavelmente você já deve ter feito essa pergunta. Não é difícil ver médicos, enfermeiros, dentistas e demais profissionais da área de saúde usarem roupas brancas para trabalhar. Mas de onde vem esse dress code? Calma aí que a gente explica.

 

A escolha da cor branca vem por uma simples questão de higiene. Como é a cor mais clara, permite ver melhor se o uniforme está sujo e ajuda a evitar infecções. O branco é associado à limpeza e à higiene, elementos fundamentáveis para prática da saúde, e, além disso, facilita a identificação de qualquer tipo de sujeira. Isso diminui as chances de uma mancha de sangue passar despercebida e contaminar uma cirurgia, por exemplo. O branco também associa os profissionais à ciência e pureza. Mas nem sempre foi assim.

 

Apesar de os gregos já usarem o branco na antiguidade, com os sacerdotes do templo de Asclépio (deus grego da Medicina), o branco foi abolido durante todo o período da idade média e renascença, reaparecendo somente no século XIX. Naquela época, a medicina ainda não era uma ciência e os profissionais usavam um uniforme completamente diferente do que estamos habituados.

 

Um pouco de história


Durante a Idade Moderna (entre os séculos XVII e XVIII), a Europa sofreu com a peste bubônica, que matou grande parte da população. Para se protegerem da doença, os médicos utilizavam avental, luvas, máscara e chapéu, de cores escuras. A roupa ficava encoberta de sangue e sujeira, e não era higienizada. Assim, um médico que usasse um avental bem sujo era o mais solicitado, pois a quantidade de manchas em sua roupa indicava que ele já havia tratado muitos pacientes e, portanto, possuía mais experiência. Alguns, inclusive, chegavam a colocar sangue de galinha e outros animais para demonstrar que já tinham atendido várias pessoas. Era comum optarem por preto, uma cor mais sóbria, uma vez que davam más notícias aos pacientes.

 

No século XIX, com a descoberta da higiene para evitar doenças, os médicos passaram a usar jalecos brancos, que revelam mais facilmente a sujeira, e deixaram as roupas mais limpas. Também criaram outras normas de higiene que previnem a transmissão de infecções como lavar as mãos com frequência e esterilizar os instrumentos de trabalho. Com o passar do tempo, os outros profissionais de saúde também adoram essas medidas e o uso do branco como uniforme, a fim de identificar as impurezas e evitar a contaminação.

 

Uniforme de cirurgia


Ok, já sabemos o porquê do uso do branco como uniforme no trabalho. Mas já reparou que quando o médico e o enfermeiro vão para a sala de cirurgia a cor da roupa é verde ou azul? Isso também tem uma explicação e está associada à maneira como enxergamos as cores.

 

De acordo com um artigo de 1998 do periódico Today's Surgical Nurse, os jalecos coloridos foram difundidos no início do século XX, sendo as cores verde e azul as predominantes nos centros cirúrgicos. Elas foram escolhidas para balancear a visão dos profissionais que, durante uma cirurgia, enxergam muito o vermelho do sangue, o que pode atrapalhar na detecção de algo irregular dentro do corpo do paciente.

 

Segundo especialistas, o cérebro interpreta as cores em relação com as outras. Exemplo: Se alguém olha por muito tempo para apenas uma cor (no caso vermelho), o sinal no cérebro fica "desbotado" e corre o risco da perda de sensibilidade com as nuances entre os tons dessa cor. 

 

Como as cores verde e azul são opostas ao vermelho, elas foram indicadas para renovar a visão e para ajudar ao profissional, que está operando, a diferenciar do vermelho. Elas oferecem uma atualização do cérebro, deixando-o mais sensível ao vermelho, além de proporcionar conforto na visão e melhorar a concentração.

 

 


Canais Interativos

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER

Para receber as últimas notícias e atualizações

(32) 4009-2277
Rua Dr. Dirceu de Andrade, n° 33, Bairro São Mateus,
Juiz de Fora - MG, 36025-140

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR