CANAIS INTERATIVOS

Canal HMTJ

29 de agosto de 2018

Dia Nacional de Combate ao Fumo

O tabagismo é uma doença causada pela dependência física à nicotina, é fator de risco para aproximadamente 50 doenças diferentes. O tabagismo ativo ou passivo agride as células endoteliais prejudicando seu funcionamento normal. A nicotina substância encontrada nos derivados de tabaco age no aumento da contração dos vasos sanguíneos, acelerando a frequência cardíaca, aumento da pressão arterial, que podem levar a isquemia e ao Infarto Agudo do Miocárdio (IAM). Já o monóxido de carbono produzido através da queima do cigarro, causa diminuição da oferta de oxigênio ao coração, levando também à isquemia, privando alguns órgãos do oxigênio, causando deficiência na oxigenação dos tecidos, podendo assim ocasionar doenças como a aterosclerose. Assim a junção da nicotina com o monóxido de carbono pode provocar diversas doenças cardiovasculares.

Qualquer tipo de exposição ao tabaco contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Entre as doenças causadas pelo tabagismo estão a trombose, aterosclerose, doença arterial coronariana, IAM e o acidente vascular encefálico.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de doenças cardiovasculares, dentre elas estão os ataques cardíacos e os derrames. Em meio aos fatores de risco comportamentais causadores das doenças cardiovasculares, o tabagismo é listado como um dos mais importantes conforme a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).
Segundo um estudo realizado na Argentina sobre "Carga de doença atribuível ao uso do tabaco no Brasil e potencial impacto do aumento de preços por meio de impostos", em 2015 o tabagismo foi responsável por 156.216 mortes, representando 12,6% do total das mortes que ocorrem por ano no Brasil. Sendo 16% das mortes relacionadas com doenças cardiovasculares e 13% por ACV podem ser atribuíveis ao tabagismo.

Ainda em relação a esse estudo foi observado que a cada ano no Brasil, o tabagismo é responsável pela ocorrência de 1.103.421 doenças. Deste total, 470.666 (43%) correspondem ao IAM e a outros eventos cardiovasculares, 378.594 (34%) a novos casos de DPOC, 59.509 (5%) a ACV e 46.650 (4%) a novos diagnósticos de câncer por ano.

Para a população que fica exposta à fumaça também há prejuízos, os que inalam a fumaça em ambientes fechados tem o risco de 30% maior de desenvolverem doenças cardiovasculares e 25% a 35% mais riscos de terem doenças coronarianas agudas, segundo o INCA.

Além da proibição de fumar nos locais totalmente fechados, em todo o país, a legislação também impede o fumo nos locais parcialmente fechados em qualquer um de seus lados por uma parede, divisória, teto ou toldo. E nada de fumódromos! A lei vale também para áreas comuns de condomínios e clubes.

Os Malefícios do uso do tabaco

  • Acidente Vascular Cerebral
  • Hipertensão Arterial
  • Cânceres
  • Diabetes
  • Cegueira, cataratas
  • Problemas na gravidez
  • Aneurisma
  • Infarto
  • Doenças Pulmonar Obstrutiva Crônica
  • Maior risco de Pneumonia
  • Maior risco de tuberculose, asma e outros problemas respiratórios
  • Diabetes
  • Envelhecimento precoce da pele
  • Impotência

 


Canais Interativos

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER

Para receber as últimas notícias e atualizações

(32) 4009-2277
Rua Dr. Dirceu de Andrade, n° 33, Bairro São Mateus,
Juiz de Fora - MG, 36025-140

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR