CANAIS INTERATIVOS

Canal HMTJ

07 de maio de 2016

Dia Nacional de Prevenção das Alergias

Dia 7 de maio foi a data escolhida para lembrar a importância da Prevenção das Alergias. Além de conhecer suas diversas manifestações, é importante fazer o diagnóstico e o tratamento correto. Entre as alergias mais comuns, destacam-se a asma brônquica, a rinite alérgica, as alergias de pele e a alergia alimentar.


Durante a semana vamos falar de outras alergias, mas destacamos primeiro as alergias respiratórias que são as que mais afetam a população. A asma brônquica, por exemplo, afeta 10 % da população e se não for controlada de forma adequada, prejudica a qualidade de vida do paciente. A asma pode surgir em qualquer idade, mas é mais comum em crianças. Em 75% dos casos, ela se manifesta antes dos 7 anos de idade Ela se caracteriza por uma inflamação crônica dos pulmões.

 

Os principais sintomas são:
. tosse,
. falta de ar
. chiado no peito.

 

Fatores desencadeantes de crise asmática
Em geral, nos pacientes portadores de asma, as crises asmáticas são desencadeadas por fatores conhecidos, que devem ser evitados sempre que possível. Na ampla maioria dos casos, os fatores predisponentes são substâncias aspiradas pelo ar. Entre os mais comuns gatilhos das crises de asma, podemos citar:
- Fumaça
- Cigarros
- Poluição atmosférica
- Pólen
- Poeira
- Pelo de animais domésticos
- Mofo
- Infecções virais ou bacterianas das vias respiratórias
- Cheiro forte de produtos químicos (tinta, perfume, querosene etc)
- Ar frio
- Ácaros
- Ambientes com baratas
- Alergia a certos alimentos (ovos, leite, amendoim, soja, frutos do mar, corantes etc)
- Medicamentos (aspirina, anti-inflamatórios, beta-bloqueadores, Inibidores da ECA etc).

 

RINITE


Cerca de 80% das pessoas com asma brônquica também apresentam rinite, que se não adequadamente tratada leva a piora da asma brônquica. A rinite acomete cerca de 30% da população e se caracteriza por obstrução nasal, coriza, espirros e coceira no nariz, podendo se estender para a garganta e os olhos.

 

Fatores de risco para a rinite alérgica
Como a rinite alérgica é nada mais do que uma reação alérgica da cavidade nasal, pessoas com outras doenças de origem alérgica, como asma, eczema, conjuntivite alérgica, urticária, etc. apresentam um maior risco de também terem rinite de origem alérgica.


Outros fatores de risco para rinite alérgica incluem:
- Ser do sexo masculino.
- História familiar de alergias.
- Nascimento durante a época do pólen.
- Bebês que pararam o aleitamento materno precocemente .
- Exposição frequente à fumaça de cigarro no primeiro ano
- Exposição precoce a antibióticos
- Viver ou trabalhar em ambientes ricos em potenciais alérgenos.


DICA:
Solução salina: a lavagem das narinas com soro fisiológico ou outras soluções salinas é eficiente para eliminar os alérgenos aderidos na mucosa nasal naqueles casos mais leves. A lavagem pode ser feita várias vezes ao dia e pode ser usada para limpar a cavidade antes da aplicações de outros medicamentos.

 

Você leu sobre as principais alergias respiratórias.

Na próxima postagem vamos falar das alergias da pele. Fique atento às dicas. 

 


Canais Interativos

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER

Para receber as últimas notícias e atualizações

(32) 4009-2277
Rua Dr. Dirceu de Andrade, n° 33, Bairro São Mateus,
Juiz de Fora - MG, 36025-140

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR