CANAIS INTERATIVOS

Canal HMTJ

13 de fevereiro de 2017

Dicas para um Carnaval Seguro

O Carnaval é um período de festa e folia. Para aproveitar esta folia e retornar das festas com segurança é importante controlar os abusos durante o carnaval. O álcool é o principal responsável pelos acidentes neste período. Não dirija se beber, você pode não ter uma segunda chance.

Álcool e volante não combinam

Existem várias razões que explicam o maior número de acidentes automobilísticos nesta época do ano:

- A maioria dos motoristas que viajam para as festividades de Carnaval são jovens; estatísticamente, são os jovens os que mais se envolvem em acidentes automobilísticos devido à sua menor experiência como motoristas.

- Existe a cultura do excesso do álcool no Carnaval, e são os jovens que mais fazem uso dele.

- A maioria dos que usam o álcool nesta ocasião não bebem com freqüência, tendo, assim, uma menor tolerância ao álcool. Estas pessoas geralmente subestimam o seu grau de embriagues, e acabam por dirigir.

- Os alcoólatras crônicos apreciam muito as festividades como o Carnaval, que dão a elas uma maior oportunidade "social" para beber. Os alcoólatras, diferentemente do usuário eventual de bebida, conseguem ingerir uma grande quantidade de bebida alcóolica, antes de se manifestarem sinais de embriaguez.

- As pessoas tem pressa em "chegar" ao seu destino - os dias de feriado são poucos, e todos desejam aproveitar o tempo ao máximo. Assim, existem ainda os efeitos do excesso de velocidade e das estradas superlotadas nestas ocasiões.

Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs)


Carnaval, para a maioria das pessoas, significa um feriadão de quatro dias tão aguardado e que normalmente é aproveitado para descansar,
viajar ou mesmo para cair na folia. Qualquer desses programas são excelentes opções, desde que sejam sempre observados os cuidados com a prevenção contra um dos principais inimigos da saúde pública:
as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).


Por que os casos aumentam nesta época?
O clima propício para descontração e para a paquera, associado à ingestão de bebidas alcoólicas ou drogas, facilita a aproximação entre as pessoas e
também a transmissão de diversas doenças, entre elas, a sífilis, a gonorréia, o condiloma (HPV), herpes etc, que por causarem lesões na pele, também servem de porta de entrada para o vírus da Aids.

Os sintomas são os mais diversos, como coceiras, corrimentos, verrugas ou feridas na região genital, mas nem sempre eles são tão aparentes, fazendo com que muitas vezes as pessoas não percebam que estão infectadas.

Tratamento - Algumas das DST podem ser facilmente curadas, outras são resistentes e persistem por muito tempo. Existem ainda algumas doenças adquiridas pelo contato sexual, como a própria AIDs, que não têm cura e debilitam o organismo de tal forma que as outras doenças oportunistas podem levar o paciente à morte.

Previna-se - A melhor forma de evitar as DST é praticando o chamado sexo seguro, tendo apenas um parceiro fixo e, mesmo assim, utilizando preservativos em todas as relações sexuais. A camisinha ainda é a forma mais segura de evitar essas doenças, por isso, é preciso tê-la sempre à mão, sem ter que depender da iniciativa do parceiro para usá-la. Vale lembrar que postos de saúde distribuem camisinhas gratuitamente. Além disso, o
melhor para a saúde é abolir o consumo de drogas e jamais compartilhar seringas e agulhas com outras pessoas.

 


Canais Interativos

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER

Para receber as últimas notícias e atualizações

(32) 4009-2277
Rua Dr. Dirceu de Andrade, n° 33, Bairro São Mateus,
Juiz de Fora - MG, 36025-140

VEJA ABAIXO COMO CHEGAR