Centro de Parto Normal

O CPN do HMTJ está adequado conforme a Portaria nº 904, de 29 de maio de 2013, que estabelece diretrizes para implantação e habilitação de Centro de Parto Normal (CPN), no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), para o atendimento à mulher e ao recém-nascido no momento do parto e do nascimento. O espaço foi criado em conformidade com o Componente PARTO E NASCIMENTO da Rede Cegonha, e funciona com dez leitos PPP (Pré-parto, Parto e Pós-parto Imediato) e uma sala destinada aos partos assistidos por profissionais especializados (Obstetras e enfermeiros obstetras).


Prezando a qualidade e segurança da assistência prestada, a instituição cumpre a RDC n° 36, de 3 de junho de 2008, que regulamenta o funcionamento dos Serviços de Atenção Obstétrica e Neonatal. Para as parturientes que evoluem para parto espontâneo, é importante ressaltar que todos os procedimentos realizados com recém-nascido saudável (aquele que não precisa ser encaminhada para Unidade Neonatal) acontecem na sua presença e com as devidas orientações. Importante ressaltar que se for necessário realizar cesariana é interessante entrar no link do Centro Cirúrgico, pois a parturiente passa a ser uma paciente cirurgia e poderá encontrar lá orientações adequadas.


No HMTJ, existe uma recuperação anestésica específica para as puérperas permanecerem com seus recém-nascidos e, por isso, seus familiares só poderão ver o bebê no momento em que mãe e filho forem encaminhados para Unidade de Internação (enfermarias).

O Centro de Parto Normal atende emergências ginecológicas e obstétricas.


Enfermaria Canguru

A Enfermaria Canguru é a unidade em que o recém-nascido, em condições favoráveis de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, permanece com sua mãe durante a internação, objetivando rapidez na melhora de seu estado condicional, baseado nos princípios da Lei da Humanização binômio mãe-filho. O Canguru ocorre quando o bebê ainda está internado na UTI Neonatal, mas com estado clínico estável. Uma equipe de enfermeiras prepara a mãe para fazer o canguru sendo acompanhada o tempo todo pela médica responsável da Unidade, a pediatra Gyane Groppo.

O contato da mãe com o filho começa aos poucos e, na medida em que o resultado vai sendo satisfatório para o bebê, aumenta-se o tempo de permanência da mãe junto ao filho. Para sair da UTI e ir para a Unidade Canguru o neném deve ter e pelo menos ter um quilo e meio e estar clinicamente estável. O período em que ele permanece na Unidade Canguru depende de cada criança, é preciso acompanhar seu ganho de peso. O principal objetivo desse trabalho é o preparo para a alta do recém-nascido.

Na unidade Canguru a mãe fica de acompanhante com a criança, momento para aprender a cuidar do seu bebê em casa e aumentar o vínculo entre os dois. O recém-nascido fica em contato direto com o corpo da mãe, ilustrando a bolsa materna de um canguru. A unidade é composta por dois leitos e tem o privilégio de oferecer educação contínua em relação ao tratamento e ao cuidado específico ao recém-nascido prematuro.

O tempo que a criança vai permanecer com a mãe na Enfermaria Canguru vai depender de cada caso. Seu peso é acompanhado de forma criteriosa e o bebê só tem alta do HMTJ acima de 2 quilos e com estado clínico estável. Esta proposta da assistência neonatal é baseada em quatro fundamentos básicos: acolhimento ao bebê e sua família, respeito às singularidades, promoção do contato pele a pele (posição canguru) e envolvimento da mãe nos cuidados com o filho. Vantagens:

• em contato com a mãe o ganho de peso é muito mais rápido;
• humanização, afeto entre mãe e filho;
• estímulo ao aleitamento materno;
• melhor estimulação sensorial do recém-nascido;
• maior confiança e competência dos pais;
• controle térmico adequado;
• favorecimento da formação do vínculo pais-filho;
• menor tempo de separação mãe/bebê;
• menor permanência hospitalar.

Hoje o Hospital conta com 10 leitos de UTI Intensivo, 06 leitos de UI (Unidade Intermediária) e 2 leitos da Unidade Canguru. Da UTI Neonatal o bebê passa pela UI para depois ir para a Unidade Canguru. Porém, com o aumento de nascidos prematuros na cidade e região, o HMTJ se prepara para inaugurar novas instalações com mais 10 leitos de UTI Neonatal. Será um espaço devidamente equipado para receber as mães com seus filhos recém-nascidos.


Posto Avançado de Aleitamento

Em parceria com o Banco de Leite Humano de Juiz de Fora, o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (HMTJ) possui um posto de coleta de leite materno que funciona 24 horas dentro de suas instalações. Devidamente equipado com material necessário para as coletas, o posto atende principalmente aos recém-nascidos patológicos internados na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal, que necessitam de leite humano para favorecer sua recuperação.

O Posto de Coleta é aberto à comunidade, independente do local onde foi assistida no momento do nascimento de seu filho. Coleta leite humano tanto das mães com seus recém-nascidos internados no HMTJ, quanto para doação. Toda e qualquer mãe em período de amamentação que necessitar de atendimento ou orientação relacionada ao aleitamento materno é atendida no HMTJ, a qualquer hora e dia da semana. As mães com excesso de leite e que desejem doar são atendidas, e seu leite coletado é encaminhado ao Banco de Leite do município.

Atualmente a equipe de enfermagem do HMTJ tem intensificado o trabalho de divulgação interna sobre o Banco de Coleta, para orientar as mães sobre a importância do aleitamento materno e, principalmente, conscientizar sobre a necessidade da doação do leite. Esta sensibilização é feita durante o horário de visitas das mães, e fala-se sobre a ordenha e o correto armazenamento do leite. As orientações são tanto para as mães com bebês internados na UTI Neonatal, quanto para as mães que não tem os filhos internados. O objetivo é conscientizar e aumentar as doações e a participação das puérperas.

É importante ressaltar que as mães que quiserem fazer a doação são devidamente orientadas pela equipe do Hospital, e existe um trabalho da Prefeitura de Juiz de Fora, que busca o leite no domicílio da mãe. A primeira ordenha é realizada no Hospital e a mãe ganha um kit com todas as explicações necessárias para que ela possa fazer o trabalho em casa. Depois disso, basta fazer contato com o Banco de Leite do município, que o material passa a ser recolhido na casa dela.
Está é uma parceria do HMTJ com a Prefeitura de Juiz de Fora é para incentivar o aumento da coleta de leite materno. E todo leite colhido e recebido no Posto de Coleta da Maternidade é doado ao Banco de Leite da cidade.



UTI Neonatal e Pediátrica


A Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e Pediátrica do HMTJ disponibiliza atualmente 10 leitos operacionais, sete leitos na Unidade Intermediária (UI), além de dois leitos de Unidade Canguru. Todos os bebês assistidos no setor são oriundos da regulação realizada pelos órgãos competentes e conforme pactuação com o Sistema Único de Saúde.
Para a assistência a equipe multidisciplinar da unidade é composta por enfermeiros especializados, uma enfermeira-cooderanadora, técnicos de enfermagem, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, assistente social, nutricionista clínica, além de médicos neonatologistas, sendo toda a equipe coordenada por uma médica pediatra também especialista em Neonatologia. O setor funciona 24 horas em regime de plantões.

O HMTJ realiza os Testes do Pezinho, Orelhinha, Linguinha, Coraçãozinho e Olhinho para pacientes internos.