Serviços Assistenciais de Fisioterapia

O Serviço de Fisioterapia do Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus realiza atendimento aos usuários do SUS nos níveis hospitalar e ambulatorial. Conta com profissionais com especialização e/ou mestrado atuando em todos os níveis de atenção à saúde: promoção, prevenção e recuperação.


Atende pacientes internos nas UTIs Adulto e Neonatal, no Ambulatório de Fisioterapia e nas enfermarias do HMTJ. O setor oferece serviço amplo, apropriado às necessidades das pessoas portadoras de necessidades especiais de maneira coordenada, em um programa definido para alcançar objetivos de melhoria da saúde, geração de benefícios e procura do melhor potencial físico, social, psicológico e emocional do indivíduo, de forma a devolver o máximo de funcionalidade e produtividade.


A Fisioterapia do HMTJ também atende à comunidade. Os pacientes atendidos no ambulatório são usuários da rede SUS e encaminhados pela regulação Central de Marcação e demanda dos próprios usuários. Os atendimentos acontecem com hora marcada e em dias pré-fixados. A assistência é realizada por fisioterapeutas do próprio corpo clínico do Hospital e por acadêmicos do curso de Fisioterapia da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora (FMCS/JF) e seus preceptores. São oferecidos tratamentos de Fisioterapia nas seguintes áreas: Pediatra, Traumatologia, Reumatologia, Neurologia, Uro-Ginecologia, Cardiologia, Fisioterapia respiratória, hidroterapia e Oncologia.


Dentro do ambiente hospitalar, os atendimentos são realizados pelo corpo clínico de fisioterapeutas do HMTJ e por acadêmicos do 7 º e 8º períodos de Fisioterapia da FCMS/JF, sob orientação de seus preceptores, nos leitos das enfermarias e nas UTIs Adulto e Neonatal, nas diversas patologias. E o trabalho é coordenado com o restante da equipe multidisciplinar que acompanha o paciente (médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogas e assistentes sociais). Os objetivos da intervenção são: a recuperação funcional, parcial ou total de pessoas portadoras de necessidades físicas especiais definitivas ou temporárias, em nível sensorial, motor e/ou cognitivo; a prevenção da instalação de deformidades e deficiência devido à patologia; a orientação de medidas de saúde pública, de acordo com o grau de complexidade e especialização da organização.

 

.